Inventaram um plástico de amido de mandioca que dissolve na água quente

A quantidade de plástico descartado no meio-ambiente tem se tornado um problema cada vez mais urgente não só no Brasil, mas em todo o mundo. São vários os países assinando acordos e tentando encontrar meios para driblar esse problema. Mas a principal dificuldade é que o ser-humano já se acostumou com a praticidade do plástico. Esse material está presente em muito daquilo do que consumimos, principalmente nas embalagens.

O problema é que não reciclamos aquilo que usamos e todo plástico de petróleo que descartamos se transforma em lixo; e esse lixo leva, em média, 450 anos para se decompor. Ou seja, é MUITO tempo! No Brasil, alguns projetos de lei preveem o fim da comercialização de produtos plásticos – a exemplo de outros países no mundo, como a Inglaterra. No Rio de Janeiro, já é proibida a venda de canudos, por exemplo.

Mas então, qual seria a saída? Se deixamos de consumir plástico, algo precisa entrar no lugar para suprir essa necessidade – afinal, como dito antes, nós nos tornamos reféns do plástico. É aí que entram ideias sensacionais que vem de vários lugares do mundo. Já inventaram o plástico biodegradável, e ele é proveniente dos mais diversos materiais. Agora, uma empresa de Bali, na Indonésia, desenvolveu um plástico inteiramente biodegradável feito a base de amido de mandioca!

E a forma que Kevin Kumala, biólogo responsável pela descoberta, encontrou para demostrar como seu produto é natural foi extremamente inusitada e impressionante: ele literalmente dissolve o plástico em água e bebe. Isso é possível porque o plástico feito a base de amido de mandioca se dissolve em água morna. Mesmo assim, ele é resistente a água em temperatura ambiente ou fria – então, sem medo de carregar suas compras na chuva.

Na natureza, o tempo estimado para decomposição é de apenas alguns meses.