Reino Unido legaliza a modificação genética de bebês

Você provavelmente sabe que existem doenças genéticas, certo? Ou seja, aquelas que são passadas pelos pais aos filhos, independente de qualquer coisa. Já parou para pensar que, devido a origem conhecida, algumas dessas doenças já poderiam ser evitadas considerando os avanços científicos e tecnológicos atuais?

reino-unido-modificacao-genetica2

É basicamente disso que se trata a nova medida tomada pelo governo do Reino Unido. Em poucas palavras, foi aprovada a gestação de bebês com DNA de 3 progenitores diferentes. O que isso significa? Significa que, teoricamente, será possível evitar que os bebês desenvolvam certas doenças.

Mas a medida é restrita… A técnica consiste na troca da mitocôndria da mãe pela de uma doadora. Essa troca consiste na modificação de apenas cerca de 0,1% do DNA da criança – e não afeta a herança de características individuais do bebê, como personalidade e aparência – mas gera controvérsia

Se, por um lado, defende-se que se trata da prevenção de doenças; do outro, alguns defendem que se trata de algo imoral e irresponsável. A discussão toca num ponto delicado: até que ponto as modificações genéticas serão restritas a prevenção de doenças? Quanto tempo vai levar para que se aprove a modificação genética de características físicas, por exemplo?

Enquanto a discussão segue, o Reino Unido toma a dianteira na legalização se tornando o primeiro do mundo. Antes, no México, um casal havia se aproveitado de uma “brecha” legal e conseguido efetuar o procedimento.

[fonte: AFP]

Escrito por Roberta Machado

Gosto de escrever sobre diversos temas, principalmente sobre curiosidades e fatos desconhecidos.