Segundo estudo, alzheimer não afeta memória musical

Você sabe o que é Alzheimer? A doença é devastadora e atinge principalmente pessoas de idade mais avançada. Resumidamente, essa condição faz com que suas vítimas percam lembranças das mais importantes, como o próprio nome, até corriqueiras, como o que gosta de comer.

alzheimer-music

A música sempre fez parte do tratamento da doença que, apesar de incurável, tem já desenvolvidas algumas terapias que tentam minimizar os danos e proporcionar ao paciente uma vida minimamente prazerosa. No entanto, pouco se sabia do porquê da música ser um instrumento eficaz.

Então, por que isso acontece? Aparentemente, armazenamos nosso repertório musical em um espaço diferente das demais lembranças. A parte frontal do cérebro, que vai da fronte até um pouco depois do ouvido, é, além de outras coisas, responsável por armazenar nossas playlists.

O estudo foi conduzido por neurocientistas do Instituto Max Planck de Neurociência e Cognição Humana em Leipzig, Alemanha, em conjunto com profissionais de outras regiões do mundo.

Eles colocaram 30 indivíduos saudáveis para escutar música e mapearam as atividades cerebrais durante a ação. Notou-se que os processos de audição e armazenamento das canções se davam em regiões diferentes do cérebro. A partir daí, os cientistas se debruçaram em outras pesquisas.

O vídeo abaixo mostra o uso da música na terapia contra a doença, é emocionante.

[Terra Saúde]